Dakota @ 09:48

Qui, 15/10/09

A caminho da cantina da empresa para almoçar ...

 

Eu - Então L., como é possível? A Maitê ter feito uma coisa daquelas?!

L. - Aquiló? Aquiló não é nada não! No Brásile é muitó piorr .. eheheheh

Eu - ?!

L. - Pôxa. Não tem nada de maix ...

Eu - Então é assim? Falam assim tão mal dos portugueses? Nós, que colonizamos e que fizemos o que é agora o Brasil ...

L. - Ué! Por isso mesmô ...

Eu - %&/(%$#&$%&/#$%&%$#$%&/ (em pensamento)

 

Entretanto, cruzámo-nos com uns colegas ...

 

Eu - Olá. Temos aqui um estagiário brasileiro, se quiserem bater-lhe ... ahahah

Eles - :), :), :), :)

L. - ....

 

Acho que se sentiu ofendido ... não sei porquê!



Amorfo de Melo @ 10:26

Qui, 15/10/09

 

Como diria a Maitê "Há pessoa com muita fauta dxi sentido xi humor, vou?"

Dakota @ 12:49

Qui, 15/10/09

 

Pois é! Quando somos nós os ofendidos, o sentido de humor esfuma-se!

Storyteller @ 11:22

Qui, 15/10/09

 

Ofendido porquê? Não vejo a razão, caramba!

Dakota @ 15:35

Qui, 15/10/09

 

Acho que na verdade ficou mais 'emburrado' eh eh.

francis @ 11:42

Qui, 15/10/09

 

é um pussy.

Dakota @ 15:16

Qui, 15/10/09

 

Ele não compreende como podemos nós ficar tão ofendidos com aquilo. De resto esta é uma opinião de alguns brasileiros mais que tenho visto por aí. Hey, ok. Pronto.

Eu não compreendo como é que ele não compreende que nos tenhamos chateados com aquela história.

Francis, sinceramente, o que me chateia mesmo é a cuspidela. Uma mulher não consegue fazer aquilo sem parecer 'brega, mixuruca' para usar expressões brasileiras, já agora. Não me chateou pelo facto de cuspir aqui ou ali, mas sim: porque raio vai uma mulher tão sensual fazer uma merda daquelas?. Incomoda-me (incomoda-me, incomoda-me, bem! ...) também que alguém a quem eu já ouvi em entrevistas dizer tão bem de Portugal, prestar-se (ainda que seja trabalho) a fazer uma coisa destas. É HIPÓCRITA. Total ausência de princípios. Por aqui, tendo a assumir que todos os brasileiros que dizem bem de Portugal quando falam com um português, estão a 'gozar' (estou a dizer-te que gosto muito de ti e do teu país, mas aquilo é um nojo eheheh que parvo). E é isso que me deixa FORA DE MIM.

Amorfo de Melo @ 11:57

Qui, 15/10/09

 

Cruz credo tanta dislexia num só comentário meu...

Pra rematar, ele não seja panaca e ganhe sentido de humor.

Dakota @ 15:36

Qui, 15/10/09

 

Pois, como em tudo, quando somos nós a gozar, tudo bem. Quando somos objecto de gozo é que a coisa já não sabe tão bem.

Maldonado @ 12:12

Qui, 15/10/09

 

Não havia necessidade, como disse o outro...

1. O pessoal anda demasiado emotivo, senão vejamos:
O Miguel Sousa Tavares, o Vasco Pulido Valente e Cia Lda fartam-se de desancar o povo português nas suas análises político-sociais e ninguém se indigna, e até os termos que usam são idênticos aos da maitê, só não cospem, pelo menos em sentido real.
Como são intelectuais e portugueses são intocáveis. Ou se calhar ainda não foram tocados porque somos demasiado broncos para percebê-los...

2. Tentem um dia privar com um francês ou um sul-africano afrikaaner para saberem o que eles pensam da nossa colonização...

3. Ao fim e ao cabo, é tudo uma questão de hermenêutica.
Como já temos ideias pré-concebidas é natural que se façam interpretações extensivas.

4. Se gostamos tanto de abaixo-assinados, porque é que não os fazemos cada vez que surgem determinadas situações negativas na política nacional?

5. Somos um povo com baixa auto-estima e em profunda crise de identidade, por isso precisamos de dramalhões para despertar o pior que temos.
O PNR dá voz a todos os frustrados deste país.

6. Se a atitude da MP foi deselegante, a nossa foi ainda pior, e uma prova disso são os comentários de ódio defecados em caixas de comentários de certos blogs e jornais online.
Só somos valentes no insulto, nunca na argumentação nem na ironia, como o Eça de Queiroz...

Enfim, só nos preocupamos com bizantinices, nunca com o essencial.
O Tony do Vimieiro tem muitos seguidores no mundo virtual. Como disse o Jardim, fuck them!

Dakota @ 17:06

Qui, 15/10/09

 

Maldonado,

O pessoal não anda demasiado emotivo. O pessoal é demasiado emotivo. Hey, mas também somos um país de sol, é intrínseco. Fora de brincadeiras, o pessoal 'não liga' ao MST, VPV e cia. porque a loiça é cá da casa. Damos-lhes um desconto (paternalismo?, complacência?). Não devíamos, tens razão. Por outro lado, será que, no fundo, sabemos que eles têm razão e enfiamos o barrete?

Pá, eu gosto de Portugal. Porque nasci cá, logo tornou-se o meu país. Gosto da minha língua (já dizia o poeta: A minha língua é a minha pátria). Gosto da localização :). No entanto ... gostava de ter a raça para reclamar por tudo e por nada dos espanhóis, gostava de ter o nariz empinado dos ingleses, gostava de ter a sobranceria dos franceses, dos italianos humm, dos alemães gostava de ter o sentido empreededor ... Mas. Como sou portuguesa sou saudosista (será o mar?). Como sou portuguesa, tenho uma capacidade inata para aprender e adaptar-me que não vejo nos outros povos. Como sou portuguesa, parto à aventura de outros mundos, sem medos. Bem ... isto tudo para dizer que cada povo é como é. CONTUDO, relativamente ao caso da Maitê, acho que todos reagiriam da mesma forma. Caramba, se alguém cospe em minha casa (desprezando a minha hospitalidade), é imediatamente posto na rua ... acompanhado de uns impropérios valentes. Se eu sei que alguém cuspiu em minha casa (aproveitando uma distração minha ou a minha ingenuidade), eu fico fora de mim. É compreensível não é?


opolidor @ 14:10

Qui, 15/10/09

 

obrigado pelo comentário
e quanto à Maité que se fique pelas telenovelas, as dicas já estão escritas por outros e não corre o risco de dizer bacoradas...

Dakota @ 15:47

Qui, 15/10/09

 

You're welcome!

Olha que mesmo assim, com guião ainda há muitos actores que conseguem assassinar a língua. Lembro-me assim de repente de ouvir numa telenovela: Ai, sinto-me tão depressivo (também podia ser, mas no contexto seria 'sinto-me tão deprimido'). Acontece ... mas é pena porque afinal é um produto visto por milhões. Podiam caprichar nisso não é? (Caramba - agora deu-me para abrasileirar o discurso. Chiça!)

Maldonado @ 17:23

Qui, 15/10/09

 

Logo a questão de MP tem mais a ver com falta de educação do que propriamente com ofensa à pátria...
Quanto aos intelectuais, acho que não é desconto, é mesmo inaptidão.
Se não conseguimos perceber o que o PR diz como é que vamos perceber o que eles dizem? :)

Dakota @ 17:29

Qui, 15/10/09

 

Sim, a questão da MP tem mais a ver com falta de educação ... que, por acaso, aconteceu em Portugal! :) (país-irmão e coisa e tal :)

O PR é um intelectual? Não me tinha apercebido. Caramba! :) Pensava que não o tinha percebido porque ele não tinha tido um discurso muito coerente, mas ...

Maldonado @ 17:46

Qui, 15/10/09

 

O PR não é intelectual, mas tem o mesmo nível académico que os tais intelectuais... :)
O discurso dele até é coerente, incoerente é a nossa atitude política perante os factos que ele costuma fazer menção...
Mas prontos (com S propositado, para que num acto emotivo de saudável troca de insultos eu não seja acusado de ser intelectual...) fico por aqui...
O melhor é falarmos sobre futebol e gajas, que é o que todo o típico português gosta...
Valeu este breve diálogo. ;)

Dakota @ 18:03

Qui, 15/10/09

 

Aiii, que eu não tou a perceber. Sou bronca (e ainda por cima gaja, ou será sou gaja e ainda por cima bronca?) :)

Não acho que o discurso dele seja coerente. Os factos que 'o afligem' talvez, o discurso não. Compreendo que ele não queira 'ferir susceptibilidades' (vamos pôr a coisa assim) e, por isso, o discurso se torne um pouco rebuscado e redondo (anda em circulos - não confundir com 'rodear o assunto' - o discurso apenas se afasta a uma distância confortável do facto e dali não avança nem recua).

(aqui ninguém está a/vai insultar - nem sequer de forma saudável - ninguém; insultar é um tal dispêndio de energia tão infrutífero que ...)

Prontos, falemos então de gajos e sapatos que é o que toda a típica portuguesa gosta ...

Fico ansiosamente esperando o próximo. :)

pensar nisso. nisso é tudo e nada.
Ligações
Pesquisar
 
blogs SAPO