Dakota @ 13:50

Qui, 07/01/10

Saio apressada towards ArrábidaShopping.

Estaciono no parque subterrâneo -2. Memorizo o número pintado a amarelo (penso que era amarelo, mas podia ser azul, cor-de-rosa, laranja ou vernelho - este shopping é muito colourful) na coluna mais próxima.

Subo pelas escadas até ao -1. Depois pelas escada rolantes até às primeiras lojas.

Procuro a loja que quero.

 

O que fui lá fazer? Pois, esquecia-me desse pormenor tão importante que me levou até este antro sagrado de consumismo. Ia (ia - passado imperfeito - porque não aconteceu) à loja onde comprei um casaco para tirarem do casaco o alarme electrónico que deixaram no casaco quando o comprei - há quase 2 anos. Ok, fechem a boca. Isto é história para outro post (tenho de os fazer render).

 

- (Acho que era aqui ... mas agora não está ... onde estará o raio da loja?)

 

Não a encontrei. Depois de andar para a frente e para trás, sempre andando para a frente, bem entendido, não encontrei a malfadada loja que não tira os alarmes electrónicos quando vendem a roupa.

 

Decido ir ao balcão das informações do shopping, confirmar aquilo de que já desconfiava.

 

Atende-me um segurança com cabeça matarruana (formato quadrado) que lá estava. O informante propriamente dito estava a atender outras pessoas.

 

- Boa-tarde! Pode dizer-me onde está a loja Acetato?

- Boa-tarde! Ah, essa loja já fechou há uns 2 anos ... (fodeste-te).

- (Estou fodida). Oh. É que tenho aqui um casaco que comprei nessa loja e que ainda tem o alarme anti-roubo ... Comprei-o realmente há 2 anos. Quando o comprei, guardei-o e apenas há pouco tempo ia vesti-lo quando me dei conta de que ainda tinha o alarme. Ainda nem tirei a etiqueta do preço, tá a ver?

- (Ok, menina, pela sua cara, já vi que não o micou). Pois é, mas agora é difícil.

- Não sabe se há alguma Acetato no Porto?

- Não, não sei. Ora isto (agarrando no casaco) realmente é dificíl de tirar ... (puxa).

- (se me rompes o filha-da-puta do casaco eu, eu ....)

- Pois é. Não se consegue.

- Que chatice! (então e tu não podes pedir ali no Jumbo que tirem esta merda - faz-me lá esse favor). Será que alguma loja daqui pode tirar isso?

- Humm, não me parece. Sabe, os alarmes são todos diferentes.

- Pois (são o tanas, meu grandessíssimo ...).

- Isto agora só com um martelo. Dá-lhe aqui uma martelada e pode ser que isto se desfaça. Só assim.

- Pois. Vou experimentar então. Obrigada (podias ter-me feito esse favor, meu cabrãozinho, se fosse a menina que me atendesse, aposto que se tinha esforçado). Boa-tarde.

- Boa-tarde.

 

(esta é uma história real, contudo os nomes aqui indicados são ficcionados e nada têm a ver com a realidade)



Cirrus @ 17:52

Qui, 07/01/10

 

Penso que não serás a primeira a anular alarmes à martelada...


Dakota @ 17:58

Qui, 07/01/10

 

Também tu, Cirrus?!?! :))
Ainda não tentei a proeza, porque, para piorar, em casa tenho apenas um daqueles martelos de borracha ...


Gajo @ 13:57

Sex, 08/01/10

 

Se o gajo te ajudasse, era porque era com segundas intenções...o gajo não te ajuda era porque devia ser gaja. Se fosse gaja e ajudasse, era sonsa, se não ajudasse, era uma vaca. Estou errado? :)

Mas, estou como o gajo, eu teria já estuporado o alarme todo. 2 anos sem o utilizar uma única vez? Não é normal...:))


Dakota @ 16:34

Sex, 08/01/10

 

Pá, não o estreei por motivos muitos pessoais e que não são chamados para aqui. Mas são fortes, asseguro-to. Contudo, é verdade - demoro 'um certo' tempo a estrear a roupa que compro - não sei porquê - sempre foi assim.

Quanto ao gajo e à gaja do shopping, estás certíssimo. :))))

Entretanto o alrme já foi à vida. Não foi com um martelo, mas sim com uma chave de fendas e algum jeitinho.

És assim com tudo? À bruta? Humm, gosto dessa energia ou impulsividade ...

mfc @ 14:59

Sab, 09/01/10

 

E depois?!
Como resolveste o assunto, hein??!!


Dakota @ 10:41

Seg, 11/01/10

 

Pusemo-nos (os meus colegas e eu) a olhar para aquilo ... Reunimos, fizemos um brainstorming e chegámos à conclusão que o melhor seria usar uma chave de fendas. A operação correu bem ... :)

Jane Doe @ 00:35

Seg, 11/01/10

 

Pah, só uma coisa...

Primeiro dizes que ai ai ai que ele ainda mo rasga (quando ele to tenta puxar) e depois queres que ele parta aquilo à martelada? Não terias medo que to estragasse?

Ah e sempre podias ter ido ao jumbo tu mesma nao?

Eheheheheh.




Dakota @ 10:49

Seg, 11/01/10

 

Humm, o gajo tinha cara de brutamontes ... bem se via que era gajo de 'tudo à bruta'. Ora, às vezes tá bem, mas há situações que não. No caso do casaco não.
Ele não se prontificou para o martelar ... apenas aconselhou que lhe martelasse em cima :)

Pois podia ... mas não me apeteceu. :)

pensar nisso. nisso é tudo e nada.
Ligações
Pesquisar
 
blogs SAPO