Dakota @ 17:25

Qua, 30/06/10

Hoje, de manhã, enquanto lhe fazia 2 tótós ...

 

- Mamã, quero aqueles cor-de-rosa. Aqueles. Não quero aqueles cor de pele (cor-de-rosa mais claro ...)

- Está bem, Raquel.

...

- Qual é a tua cor preferida, Raquel? (de vez em quando pergunto-lhe isto, porque de vez em quando a cor preferida muda ...)

- humm, começa com um 'V' e acaba em 'lho'.

- Vermelho.

- :D

- Porquê?

- Porque é a cor da PAIXÃO!

- :), e o que é paixão?

- É AMOR! Daaaaa




Dakota @ 17:17

Qua, 30/06/10

Ontem, ao fim da tarde, no carro, de regresso a casa ...

 

- Então, Raquel, como correu o dia?

- Bem mamã, mas o Filipe fez-me o dedo feio.

- Ah sim?

- Sim ...

- E então porquê? O que aconteceu?

- É uma longa história.

 

 

[não sei se ria, se chore; sei é que fico sempre surpreendida ...]




Dakota @ 16:26

Ter, 29/06/10

Hoje, pela fresquinha, meti gasolina numa das estações de serviço da Via Norte - sentido Maia-Porto. Enfim, não gosto de meter gasolina naquela estação de serviço porque o processo de pagamento demora imenso - não sei se por causa das máquinas, se por causa da senhora (com uns bonitos olhos azuis) que lá está. Sei que demora imeeeeeenso. Mas tinha de ser. Isso ou arriscar-me a parar na VCI, como aqui há tempos ... bom!

 

Hoje, não demorou assim tanto tempo. A senhora está mais expedita, ou as máquinas estão mais rápidas. Ou eu não estou tão impaciente. Lá paguei e ... recebi o DN, sim, o Diário de Notícias, como oferta. Boa!

 

Chego à company e dou-lhe uma vista rápida pela capa antes de abalar para o local de culto - onde está a cafeína. Entre as várias gordas e chamadas (é assim que se diz?) deparo-me com esta:

 

Só 1% dos divorciados retira nome dos 'ex'.

 

Hã? Ainda há quem adopte o nome do cônjuge? [rio-me]

 

Aqui está a transcrição da notícia, que poderá ser lida também aqui.

 

"99% dos divorciados mantêm nome do 'ex'

por Ana Bela Ferreira

 

Só 716  pessoas, das 50 mil que se separaram em 2009, renunciaram ao apelido

Entre os mais de 50 mil portugueses que se divorciaram em 2009, apenas 716 pediram a renúncia do apelido do ex-cônjuge. Um processo que demora 15 dias e custa 2,99 euros, mas que a maioria dos divorciados não leva a cabo por "comodismo", defende o psicólogo Jorge Gravanita. Ou seja, 99% dos divorciados decidem manter o apelido do ex-companheiro ou da ex-companheira. A maioria dos casos são, sem dúvida, mulheres que apesar da separação mantêm oficialmente os nomes dos maridos.

Apesar de acreditar que a maioria dos casais separados acaba por voltar a usar o nome de solteiro, Jorge Gravanita considera que não pedem a renúncia formal do apelido para "não apagar o valor simbólico do nome adquirido e também de um certo estatuto social que se conquista com o casamento".

O psicólogo lembra que para algumas pessoas manter o nome do ex-marido ou da ex-mulher também ajuda a "dar a ideia de que não houve divórcio e que continua tudo na mesma".

Mas se o número de divorciados que renuncia ao apelido é muito inferior ao número total de divórcios, também o número de casais que adoptam o nome do outro é cada vez mais baixo. No ano passado, só 1250 pessoas, das 80 782 que casaram, fizeram o pedido de adopção de apelido.

De acordo com os dados do Ministério da Justiça (MJ), 2717 pessoas mudaram o nome em 2009. A maioria foram pessoas que se casaram (1250) ou se divorciaram (716). A terceira razão mais comum foi a alteração do nome de perfilhação: 527 pessoas trocaram de apelido por ter mudado o nome do pai ou da mãe no registo.

Já 320 portugueses decidiram mudar o primeiro nome. As pessoas que o pediram para o fazer alegaram não gostar de viver com esse nome. Segundo o MJ, o principal argumento foi o de que "os pais se precipitaram ao escolher o nome que atribuíram no registo de nascimento".

Frequente é ainda o caso em que os requerentes nasceram no estrangeiro e querem mudar o nome para a versão em que estão registadas no local de nascimento. Por exemplo, mudar de Sílvia para Silvie porque nasceu na França e lá foi registada desta forma. Mudar o nome próprio custa 200 euros, muito mais do que excluir o nome do ex-marido ou da ex-mulher.

As zangas entre partes da família também motivam pedidos de renúncia de apelidos. Mas há ainda adopções de apelidos por se ser conhecido com um nome que não consta do registo.

Os dados do Ministério da Justiça permitem ainda concluir que as mulheres fazem mais alterações ao nome e apelido do que os homens. Isto porque grande parte das alterações resulta do casamento, em que, por tradição, é a mulher que adopta o apelido do marido. Mas apesar do mais comum ser o sexo feminino adoptar o nome do companheiro, há casos em que este também decide ficar com o da mulher. No entanto, em vez de os apelidos da companheira ficarem em último, são colocado no meio dos outros apelidos.

A maioria dos 2717 pedidos registados durante o ano passado foi feita por portugueses dos 24 aos 34 anos. Ou seja, as mulheres nestas idades são as que, em Portugal, mais mudam o nome do bilhete de identidade"

 




Dakota @ 16:02

Ter, 15/06/10

[humm .. sozinha .. tanto espaço ..]

 

[humm]

 

[acho que vou dar uma festa]

 

[onde é que raio pus o nº de telemóvel daquele stripper? .. humm .. será que leva muito caro? .. as miúdas iam gostar .. dividimos a conta]

 

[pronto, 2 horas não é muito tempo, mas sempre dá para alguma coisa .. humm]





Dakota @ 14:20

Seg, 14/06/10

Ora pode-se, ora não se pode. Os gajos querem dar connosco em doidos!


sinto-me: chateada, claro :)


Dakota @ 18:12

Sex, 11/06/10

 

Kidding ... :) Estou nada!

 

[não quero assistir a ataques cardíacos de ninguém ...]




Dakota @ 17:00

Sex, 11/06/10

Oh, é hoje! É hoje que ponho termo à vida!

 

Chego pela manhã à empresa. Faço o que tenho a fazer, ou seja, trabalho uma boa hora seguidinha. Após esta hora de intenso trabalho, das 08.30 às 09.30, quero descansar os olhinhos. Nada melhor do que dar um passeio pelo mundo dos blogues. Ha-ha. Querias!, diz-me o ecrã. Fico a olhar para ele estupidificada. Hã? Tenho de submeter um pedido de permissão ao Mr. Big Brother para entrar nos sites (blogues) que quero espreitar?! Ora bolas!

 

Pois, era bom, mas acabou-se!, diz-me ele, o ecrã a gozar-me.

 

[um dia destes descobrem que o pessoal não anda a render, porque não tem acesso ao seu 'momento sexual do dia'* (leia-se descansar os olhinhos do trabalho por um bocadinho) e voltam a pôr a coisa como estava. Espero! Humm, é agora que vou começar a rezar :)]

 

[Entretanto, publicar posts, pode-se! Não se pode é ver o blogue. Enfim!]

 

*expressão roubada a alguém que ma disse, relativamente à pausa solitária para um café! :)




Dakota @ 13:15

Qua, 09/06/10

 Acho que vou mudar o nome deste blog para ' não compreendo os homens'.

 

Que dizem?

 

Estou a brincar, naturalmente. A parte de mudar o nome. Quanto à parte de não compreender os homens ... também estou a brincar.

 

Confusos? Pois ...




Dakota @ 19:18

Dom, 06/06/10

Filha, ao acordar de uma bela sesta de hora e meia:

 

- Mãe, que estás a fazer?

- Sopa. Humm ...

- Mas, mãe, eu ainda NÃO TOMEI O PEQUENO-ALMOÇO!

 

[não, isto não é um baby blog :), nem vai tornar-se em tal]

 

[A mãe, essa, aproveitou para viajar (sem sair de casa) pelo mundo dos blogs e, mais uma vez, teve surpresas bem agradáveis]

 

Domingo, portanto!




Dakota @ 11:43

Sex, 04/06/10

Não podes perder nunca o pé, caso contrário, enforcas-te.*

 

[a água é fria, impulsiva, radical e complexa, e talvez também, insensível ... não sei]

 

[entretanto, apanhei o Sr. Fernando, o mecânico, a olhar-me para as mamas]

 

*[ainda que parecendo que estou a falar de amor e/ou tesão, não estou a falar de amor e/ou tesão] 





Dakota @ 10:57

Seg, 17/05/10

- Estou tão atrasada ...

- Pois, nunca mais vem ...

- Está à espera de qual ...

- Do 2013.

- Esse vai para onde?

- Não sei, ainda. O destino e o itinerário estão sempre a mudar, pelo que ...

- Quer dizer, nunca sabem o combustível que vão gastar ...

- Isso é verdade. Só sabem que é muito, pelo que ...

- Se calhar, o melhor era pôr-se a caminho, que ficar aqui à espera ... Ainda é capaz de ficar em terra.

- Pois, realmente não se pode confiar nos autocarros.




Dakota @ 10:15

Seg, 17/05/10

não fizeste bem as contas, pois não?

 

Acontece ...




Dakota @ 14:06

Seg, 10/05/10

Ora, está a chover e tal ... acho que vou remodelar o blogue.




Dakota @ 16:30

Sex, 07/05/10

Dear Clients,

Our office will be closed next 14th May due to the upcoming visit of the Pope to the city Porto and, subsequently, temporary prohibition of traffic that day.

We apologize for the inconvenience that this may cause.

Thank you for your understanding.

Best Regards,

 

É isto!




Dakota @ 12:30

Sex, 07/05/10

'José Sócrates afirmou hoje a alunos de língua portuguesa num liceu de Paris que “nunca quis ser primeiro ministro” e que tem “mais orgulho em servir o país em momento de dificuldade”.'

 

Desencorajar assim uma pessoa! ... não se faz, não senhor!




Dakota @ 11:32

Seg, 03/05/10

Futebol
O fim-de-semana que passou vai ser tema de muita conversa na semana que começa.
 
Fátima
Próximos dias não se falará noutra merda, que não seja pontes e papas e afins.
 
Fado
O de sempre.



Dakota @ 13:00

Qua, 28/04/10

Ouvi dizer que hoje os nossos estimados deputados locais vão sujar as mãos. Não, não é ISSO*! Nem ISSO*! Explico: vão sujar as mãos, porque hoje as bancadas não foram limpas.

 

[Vocês são malandros hein?! pensavam que eu estava a falar de corrupção* ou de 'trabalhar'*? Não ...]




Dakota @ 16:39

Ter, 13/04/10

Ontem, acabadas de chegar a casa ...

 

- Raquel, vai lavar as mãos!

- Sim, chefe!

- Raqueeel ...

- Que foi?!?!

- Vê lá se queres que te trate como um subordinado.

- ?

 

Depois do jantar, enquanto limpava a mesa ...

 

- Mamã, limpas tão bem ...

- ...

- Mamã, és tão boa mãe!

- ...

- Mamã, és tão boa chefe!

- :s

 

(para quem tinha dúvidas ... os putos agora vêm mesmo incorporados com um kit do mais refinado gozo ...)




Dakota @ 17:31

Seg, 29/03/10

 

 

- Onde está o P.?

- Foi lançar a cana ...

 

(é o que dá trabalhar só com homens; tenho de pôr ordem na casa, está bom de ver ...)




Dakota @ 16:49

Ter, 23/03/10

Aqui, na ACTIVA ...

 

Transcrevo os comentários de um M. (3, no total -- o rapaz deu-lhe ... e bem, digo eu).

 

Jovem, Solteiro e Rico é mais feliz? A sério? Nããããã...... 1/3

Bem, agora até parece que passo a vida nisto, mas não resisti. Sempre que me “picam” o espírito perco a compostura e derramo as minhas aleivosias sobre mais insuspeitas vítimas e este artigo vem no seguimento de uma profunda conversa tida numa cave de um Bar da nossa praça sobre o Fado Lusitano (não a música, mas o que aos poucos se está a transformar numa nova doença – a Neurose Lusitana), depois de uns “valentes canecos na ” 6ª à noite.

M, 21.03.2010

 

Jovem, Solteiro e Rico é mais feliz? A sério? Nããããã......2/3

Agora que tirámos isto do caminho, vamos lá ao que me trouxe aqui. Se eu fosse rico, já que o resto se verifica, também era feliz, pudera...Aliás, seria tão feliz que mudaria o meu nome para Coelho Norita e conduziria o meu Porsche 911 ou Jaguar descapotável, vestindo um Tutu amarelo e com umas belas socas holandesas nos pés em direcção à minha cabana em Tróia todos os fins-de-semana. O “guito”, esse produto escasso, ao contrário do que se diz, traz a felicidade (podemos comprá-la, alugá-la, pintá-la na nossa cor favorita). A história do “Amor e uma Cabana” já lá vai, pelo menos se a cabana não tiver um bruto LCD, um Ar-condicionado que ajusta temperatura da casa à nossa temperatura corporal do momento. Um frigorífico tamanho XXL (apenas com umas garrafas de champagne e um daqueles queijos, com um nome que ninguém consegue pronúnciar sem apanhar uma cãmibra na língua), com televisão e ligação à internet (para quê é que e ainda não entendi, mas como rico, teria de ter –“tá a ver”). Sem esquecer o sofá de massagem, a BTT de 5000€ (como as dos campeões mundiais que vivem do uso de uma ferramenta tão cara), a B&O toda prá-frentex, com funções que ninguém jamais irá utilizar, etc. Os políticos aborrecem-me, o país deprime-me? Epa, em vez de ir de férias para a Caparica ou Algarve, ia para Bora Bora com as “minhas” loiras, colecção Primavera/Verão, penduradas no braço a adorarem-me pelo meu “€harme, €érebro e S€x Appeal”. Rezando para caírem uns quinhentinhos para aquelas mamocas novas ou a novíssima rinoplastia para arrebitar só a potinha. Hum, guito, muito guito e “liberdade”. Até fico “excitado” só de pensar...Fazer o que me apetecer sem ter de dar cavaco a ninguém. Já viram o risco que era ter uma Maria que me poderia, por pirraça (ou por causa do “Benfica”) moer o juízo ou impedir de ir porque a Susaninha vai dar a tal festinha lá em casa? Ter o poder e a liberdade de ir a Las Vegas e soltar o “galaró” até este se tornar numa franga maluca e sem pensar nas consequências. Não!!! Rico e solteiro...hummm. O “Poder de poder fazer”. Assim eu também seria feliz e muito, afinal também sou, acima de tudo, um produto de tudo o que me formou. Mas, infelizmente, não sou rico. Só não entendo uma coisa, não sou rico, sou jovem e sou solteiro, mas não sou infeliz, muito pelo contrário. Porquê? Não sei. Acho que relativizei tudo o que me rodeia ao longo dos tempos. Faço o que posso para ser feliz, mesmo que tenha de poupar para isso. Aqui caí fora das estatísticas.....ó porra.

M, 21.03.2010

 

Jovem, Solteiro e Rico é mais feliz? A sério? Nããããã......3/3

Agora, como a coisa resvalou para o geral em comentários anteriores vou apanhar a “boleia”.... Penso que o principal problema desta “Mui Nobre Nação Lusitana” é terem desistido, deixaram de lutar por si próprios. Perderam o que chamaria de “espírito quinhentista” e o sentido de humor. São cinzentos e acomodados. Surgem pequenas dificuldades e lá vêm as carpideiras e os velhos do Restelo aos gritos a chinelar calçada abaixo. Ainda bem que por cá a tristeza e o luto não se expressa como no Médio Oriente, porque senão teríam de andar todos nús, já que a roupa tinha sido toda rasgada. Se se perguntar a 10 portugueses que têm objectivos ou projectos (sim, porque nem todos os têm), raros serão os que estão relacionados com a feliciade e a realização pessoal (não material). São quase todos ligados com a estabilidade da imagem transmitida. Casa própria, carro próprio, ser CEO, para ser tratado por Sr. Dr . Medem a sua feliciade pela posse, o “volume do ser” para os outros, para provocar a inveja deles e pelo ter, não pelo existir e pelo ser. Que mal há em ter uma casa arrendada? O dinheiro que sobra da renda pode ir para uma bela viagem, um curso de pintura, aprender música ou um desporto radical, etc. Tenho de ter uma bruta bomba na garagem? Porquê? Um carro “normal” não chega? O que sobra até pode ir para a “tal” Biblioteca de livros ou DVDs, para ir a restaurantes exóticos ou para um fds num local idílico. Imaginem poupar para uma viagem à volta do Mundo. Eu sei, eu sei, poupa-se e trabalha-se para os filhos. Mas reparem, se os pais fizerem o seu trabalho bem feito e se tiveram muita sorte (que não depende do quanto conseguirem amealhar ao longo da vida), os filhos, quando os pais estiverem a “fazer tijolo” já não precisarão disso, serão autónomos. O que é preferível? Um filho pensar nos pais porque lhe deixaram uma casa, que ele vai vender para “torrar” o dinheiro ou porque ficaram com uma data de recordações, de experiências de coisas que fizeram ou da viagem a Tóquio, ao Grand Canyon ou Bora Bora, que eles passarão a outros? Um pergunta: Será que ao não se focarem tanto e em absoluto em algo (casa, carro, etc) não irão encontrar aquilo com que sonham? A tal “felicidade”. Ando pelas ruas e é raro ver alguém sorrir, só vejo pessoas com a “cara enfiada no chão” e de ar cinzento, taciturno.

M, 21.03.2010




Dakota @ 14:59

Qui, 11/03/10

ao Ma Ke Jeto, Mosso - A Violação da Inocência.

 

Sabemos que sempre existirá. A maldade nos homens. É intrínseco. Tal como a bondade.

Não podemos é fechar os olhos.

Não podemos é andar/estar desatentos.

Não podemos ignorar certos sinais.

Não podemos fazer de conta que não é nada connosco.

Não podemos pensar que acontece apenas aos outros.

Não podemos facilitar.

Não podemos ter vergonha.

Não podemos deixar de denunciar.

Não podemos alhear-nos.

Não podemos virar a cara para o lado

 

Por estas e por outras, apetecia-me às vezes armar-me em Beatrix Kiddo e ia tudo a eito. Ai se ia. A ver se os desencorajava.




Dakota @ 14:51

Seg, 08/03/10

- Ajuda a mamã, Raquel, por favor!

- ...

- Então? Sabes que os filhos têm a obrigação de ajudar os pais ...

- ...

- Não me digas que não me vais ajudar?

- Não digo.

- Mas afinal ... tens de ser filha de alguém ... Não me digas que não és filha de ninguém? És ou não és filha?

- Sou ALUNA.

 

...

 

- Raquel, isto assim não pode ser ... estamos outra vez atrasadas. A culpa é tua. Já te estava a chamar há muito tempo ...

- Pois. Mas não tenho despertador.

- Mas eu chamei-te.

- Mas eu tenho de ter um despertador. Cor-de-rosa.

- Raquel ... bem!

- Tens de me comprar um despertador.

- ...

- Já estás irritada de eu estar sempre a falar no despertador, não estás?

 


sinto-me:


Dakota @ 09:39

Seg, 01/03/10

E perguntam vocês e muito bem: que porra é essa? Vajazzling?!

 

Pois, mes amis, também eu desconhecia humm, vamos chamar-lhe prática ... tão interessante.

 

Só mesmo o Correio da Manhã para me fazer tomar conhecimento de coisas tão mirabolantes como esta. Mas ... ainda bem! é sempre bom saber.

 

Então ... o Vajazzling envolve nada mais nada menos do que cristais Swarovski (coisa pouca) aplicados à área genital feminina, para não dizer vagina ou área vaginal, vulgo monte de vénus.

 

Aplicados como? perguntam vocês já denunciando horror e temor na voz ... Calma amigas e amigos. Não envolve agulhas. Os cristais são aplicados com fita adesiva. Saem ao fim de 5 dias (a preparação envolve depilação integral da zona púbica ...).

 

Não me perguntem mais pormenores - ainda não investiguei a fundo a coisa, talvez porque não tenha dinheiro para os cristais ou porque ache que não preciso de estratagemas destes para conseguir a atenção de um homem para a minha vagina. Portanto, não sei se a aplicação dos cristais se faz segundo desenhos e esquemas estandardizados, que cores se podem aplicar (para combinar com a cor dos olhos ...), a quantidade de cristais que se pode aplicar ..., se não há incovenientes se engolidos ...

 

(quanto à aplicação em pilas, não me perguntem - não sei e não quero saber ...)


música: I wanna be loved by you ...


Dakota @ 14:41

Sex, 26/02/10

 

Quase um pensamento-do-dia.

 

 

Caga-se melhor ou pior consoante a pressão atmosférica.

 

 

Hoje, há 30 minutos atrás.

 

- Olha, agora parecia-me que a validade do gelado era 11-02-2010, mas não - é Novembro de 2010 ... Também se fosse 11-02-2010, na boa. Já o comi.

- :), pois ...

- De qualquer forma, não me apetece apanhar nenhuma virose abdominal, como a minha mãe ...

- :), oh, há pessoas até a quem dá jeito ...

- O quê? andarem com uma virose?

- Sim ...

- Não estou a ver ... (já estava, mas queria ver de que forma a conversa ia acontecer ...)

- Então ... vão mais vezes à casa-de-banho.

- Pois :), mas isso é chato ...

- Para algumas pessoas até convém ... a minha mãe, por exemplo, como é presa, até come umas porcarias, faz umas misturas ... tudo para ir à casa-de-banho ...

- ahahaha, a sério? faz isso?

- Faz.

- E resulta?

- Resulta.

- Mas acho que também deve ser do sítio. De estar lá em cima. No Pinhão, é mais díficil ...

- Hã?

- Sim. Por exemplo, eu quando estou lá em cima (no Pinhão) ou até mesmo em Vila Real, é muito mais difícil ir à casa-de-banho ...

- Hã??

- É. Quando estou aqui no Porto, é muito mais fácil. Eu acho que tem a ver com a pressão atmosférica ...

- ahahahahahahahahahahah

   Estás a gozar.

- Não. Estou a falar a sério. Acho que a pressão atmosférica mexe com os intestinos ...

- ahahahahahahahaha

  Só tu ...

  ahahahahahahahahah

- :?

- ahahahahahaahahah




Dakota @ 12:47

Qua, 24/02/10

Todos à Póvoa de Varzim.

 

Diana Bar rules! btw 24 to 27 February, 2010.

 

(ouvido ontem por acaso no Câmara Clara Diário, enquanto aguardava que o Deixa que te leve ou o car ...  recomeçasse. A Luz foi presa, sabiam? Coitadinha ... - o que raio estava eu a fazer na TVI, com 40 canais à escolha?)




Dakota @ 10:47

Qua, 24/02/10

Pois é! O dinheiro não tem cor, religião ou sexo.

 

(e esta hein? os Papas também podem herdar ...)




Dakota @ 11:56

Ter, 23/02/10

... despida não. Desamparada.

 

(ai meu amor!, fazes-me falta ... não poder encostar o meu ouvido em ti e ouvir-te falar, falar, falar ... não te sentir vibrar perto de mim ..., não ouvir o bip bip bip quando te toco, não ignorar-te porque me apetece, não tirar-te a roupa sempre que preciso de confirmar as horas ou se tens algo de novo para me dizer, não olhar para a tua face vermelhinha; quando não te tenho por perto, ninguém quer falar comigo ...)


sinto-me: desasada


Dakota @ 15:33

Seg, 22/02/10

Cretin! Substantivo que vou começar a usar amiúde, em vez de parvo!, estúpido!, camelo!, cabrão!, filho-da-puta!, trengo!, tolo!, paneleiro!, ladrão! etc

 

Assim mesmo em inglês! Dá-me assim um certo ar de intelectual e, portanto, entre darem-me um excerto de porrada e encolherem os ombros como quem diz esta gaja é maluca, acho (espero bem) que optarão pela 2.ª ...

 

(fico satisfeita e a eles não lhes causa mossa)




Dakota @ 17:17

Qua, 17/02/10

Ao almoço. A quatro.

 

- Eu também gosto de comer laranja com pão.

- É bom, não é? Também gosto de comer sempre pão no fim da refeição, depois do café. Sabe-me bem ...

- Olha, agora fizeste-me lembrar que na Grécia costumamos pôr um fiozinho de azeite no pão, uma ... (especiaria qualquer que não recordo) e tomate fatiado ...

- Isso é em Barcelona, pá. E agora diz lá isso tudo em grego!

- Pá, tu fazes de tudo para ouvir falar estrangeiro - tipo a gaja do Peixe Chamado Wanda. Ficas maluca, não é?

- Fico. Já sabes.

- Sta skata.

- Vai tu.

- ahahahah

 

(se precisarem de retroversões para grego, apitem - levo barato, er, o meu colega leva barato e a minha comissão é pequena)




Dakota @ 14:52

Seg, 15/02/10

- E vocês, vão fantasiar-se de quê?

- Já tenho a máscara. Falta-me comprar o elástico.

 

(na conjuntura actual, não me parece que os fabricantes de elásticos venham a sentir a crise ...)




Dakota @ 17:38

Sex, 12/02/10

- Já conheço Madrid, Barcelona, Paris, Londres, Colónia, Berlin, Milão, Roma, Veneza .. ah Veneza ... E tantas outras! Já fui e continuo a ir a estas cidades todas.

- ... ?!

- Viajo muito. Na internet ...

- ahahahahahahahah




Dakota @ 09:51

Sex, 12/02/10

 Um homem ia a passar junto à porta do Plenário da Assembleia da República e ouve uma gritaria lá dentro.
 

" - Filho da Puta, Ladrão, Salafrário, Assassino, Traficante, Mentiroso, Pedófilo, Vagabundo, Sem Vergonha, Trafulha, Preguiçoso de Merda, Vendido, Usurário, Foragido à Justiça, Oportunista, Engana Incautos, Assaltante do Povo, Sacana, Cabrão..."

Assustado, o homem pergunta ao soldado da GNR de sentinela:
- O que está a acontecer ai dentro? Estão a discutir?!
- Não - responde o soldado - Estão só a fazer a chamada para saber se falta alguém!!!
 



Dakota @ 09:45

Qua, 10/02/10

Ando sentindo borboletas borboletando por toda a minha barriga.

 

Não sei como foram lá parar ...

 

(curiosamente dias há em que se aquietam ... entre as 22.00 e as 01.00 ... enfeitiçadas por certo timbre de voz que nada tem de castrato  ...)




Dakota @ 09:32

Ter, 09/02/10

Pois não, não se compreende ...

 

Ah, quando eu tiver uma empresa de cortiça (ou de outra coisa qualquer), eles vão ver ...




Dakota @ 17:15

Sex, 05/02/10

Hoje, a caminho da cantina da empresa com 3 colegas homens e heterossexuais.

 

Colega 1: Pá, vou rapar o cabelo ...

Nós:          Porquê?

Colega 1: Estou farto de gastar dinheiro em champô ...

Colega 2: Qual é a marca que usas?

Colega 1: Linic ...

Colega 2: Linic for Men?

Colega 1: Claro. E tu?

Colega 2: H&S for Men.

Colega 1: E não uso gel de banho ... uso sabonete azul ...

Eu            : Aquele que tem aquelas raiazinhas? Sério?

Colega 1: Sim. Sempre usei esse sabonete azul.

Colega 3: Desde que não seja cor-de-rosa. Não seca a pele?

Colega 1: Não. É o melhor. Não uso géis.

Colega 3: E creme? Não usas creme?

Colega 1: Achas que sou homem de cremes? Nem depois de fazer a barba ponho creme ...

Colega 2: Ah, eu ponho ... o creme qualquer coisa ...

Colega 3: Eu também. Eu uso o xpto ...

Colega 1: Eu não uso nada. Não tenho paciência. A única coisa que ponho é perfume ... de vez em quando ... na roupa ...

Colega 2: Eu uso.

Colega 3: Eu também. Todos os dias.

... a conversa evoluiu entretanto para giletes, lâminas e outros que tais ...

(com muita pena minha, já não houve  tempo para falarem de tipos de cuecas, formatos, cores, tamanhos, marcas ...)

 

 

(para mostrar que os homens também falam destas coisas ... prosaicas ... e também que, de repente, compreendi os homens que inadvertidamente se vêem (vá) no meio de 3-4 mulheres que estão a falar de sapatos, higiene intíma ...)


sinto-me: senti-me excluída :)


Dakota @ 10:14

Qua, 03/02/10

Estou pois.

Até parece que estou de castigo. A minha empresa pôs-me no quarto escuro e não me deixa falar com ninguém.

 

Mas eu, imaginativa como sou (obrigada mãe, obrigada pai), vou arranjar forma de contornar a situação ... Amarro uns lençóis à janela do quarto e ala que aí vou eu ... para a nite.




Dakota @ 15:06

Ter, 02/02/10

Já fiz exercício para ir comprar um maço de tabaco.

Já me interroguei de quando aparecerá o meu blogue nos Destaques do Sapo.

Já me imaginei numa esplanada à beira-mar a beber café e a deitar conversa fora.

Já me imaginei no cinema a ver um filme da sessão das 15.00 e a sala vazia.

Já me imaginei numa sessão de sexo e amor e blá blá num desses motéis com espelhos no tecto e.

Já me apeteceu ir comprar lingerie.

Já (voltei) a pensar em o que faria quando ganhar o euromilhões (confiança, acima de tudo).

Já me imaginei na Húngria com nove negativos.

Já me imaginei em Veneza. De manhã na cama king size de um desses palazzos. De tarde a passear nas gôndolas e a ouvir o sole mio e.

(ei, já fui a tantos sítios hoje).

Já tive vontade de trabalhar e depois passou-me.

Já andei a passear por blogues de desconhecidos e de mais desconhecidos ainda.

Já me imaginei com 80 anos.

Já me imaginei outra vez num safari no Quénia.

Já me vi ao espelho e ... nada mal!

Já pensei em mudar o layout do blogue.

Já pensei no que vou fazer este fim-de-semana ...




Dakota @ 12:55

Ter, 02/02/10

PRETA E SOLTEIRA :
Procuro companheiro macho, a origem étnica não é importante. Sou muito boa fêmea e adoro BRINCADEIRAS.
Gosto muito de passeios nas matas gosto de andar de jeep, de viagens para caçar, acampar e pescar, de noites de inverno aconchegadas junto à lareira. Jantares à luz de velas fazem que vá comer-lhe à mão. Quando voltar a
casa do trabalho esperá-lo-ei à porta, vestindo apenas o que a natureza me deu. Telefone para 218756420 e pergunte pela Micas. Aguardo notícias suas...




Dakota @ 09:45

Ter, 02/02/10

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.
Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.

Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris.

Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-Los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-Los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas.

Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.

Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses. - Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo.
Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir. Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para papai Procópio para prosseguir praticando pinturas.

Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu: Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias? Papai - proferiu Pedro Paulo - pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela Ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.

Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito.

Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo pereceu pintando...

Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar... Para parar preciso pensar.
 




Dakota @ 10:49

Seg, 01/02/10

Um dia destes morro. A uma segunda, claro.


sinto-me: It's Friday I'm in love


Dakota @ 10:05

Sex, 29/01/10

Sucesso garantidíssimo.

 

Não tenho nada contra estes dois autores. Quer dizer, tenho e não tenho ... Explico: tenho porque desconfio (pronto, tenho a certeza) de que escrevem porque descobriram ali um modo de sobreviver à custa de encher páginas e páginas e mais páginas de letras e palavras de forma articulada (sem conteúdo ou significado). Por outro lado, não posso deixar de lhes reconhecer o mérito do esforço e sucesso de olharem pela sua vida.

 

Os livros de ambos são agradáveis. Apenas isso. Nem interessantes chegam a ser. Interessante é aquele adjectivo amorfo e último recurso adjectivista a que se recorre quando qualquer coisa não provocou qualquer sensação ou sentimento em nós. Utiliza-se amiúde ... menos no sexo, claro - Foi bom para ti? Foi interessante - Chapada.

 

Vistos os milhares de páginas que estes dois autores vendem, posso concluir que de que o que gostamos é do agradável - sim, aquilo que nos deixa com a sensação de um tempo bem passado, que não deu a volta ao miolo - não nos fez pensar - e que entretanto será esquecido com o passar do tempo ou por outra coisa agradável que entretanto surja.

 

É isto que queremos? Para nós? Para os nossos FILHOS? Que a vida decorra agradavelmente? Sem sobressaltos? Sem descobertas? Sem eurekas?

 

Boa literatura é aquela que nos faz pensar. E sim, tem de ser ensinada. Precisamos de ajuda para decifrar um livro, para lhe descobrir as metáforas e os mistérios. Os porquês. Só assim aprenderemos a gostar de ler, de descobrir.

 

Um livro só nos apaixona quando lhe conhecemos todos os segredos. Como um quadro, uma escultura ...

 

Só se aprecia verdadeiramente Os Maias, A Sibila, A Ronda da Noite (o quadro), La Petite Danseuse ... depois de nos terem explicado o porquê de existirem.

 

Um livro de Nicholas Spark ou de Margaria Rebelo Pinto têm segredos?

 

(gostaram do recurso adjectivista? ah! o que eu adoro inventar palavras)


sinto-me: à espera no centeio


Dakota @ 11:38

Qui, 28/01/10

Coisas que ouço (quase) todos os dias e das quais me rio sempre. Inevitavelmente.

 

- A praia está boa? (pergunta feita com a cara mais séria deste mundo e do outro)

 

- Ele aí vai ... (constatação feita muito rapidamente - eleaivai)

- Ela aí vai ... (idem)

 

- Quem me dera ser tenente ... (frase exclamada pausadamente com olhos sonhadores)

 

- O pai já vai! (dito autoritariamente)

 

Gosto de estar rodeada de gente que solta pérolas destas sem mais nem menos ...

São engraçados. Fazem-me rir. São bem-dispostos. Põem-me bem-disposta.

 

Aposto que também vós conheceis alguém assim ...




Dakota @ 09:08

Qua, 27/01/10

E se por um acaso cumprimentarem um húngaro ou húngara com dois beijinhos, comecem pela face esquerda. A não ser que lhe queiram pregar com um beijo na boca, ainda que de lado ... Tem a sua piada.




Dakota @ 16:21

Seg, 25/01/10

Por Arnaldo Jabor

 

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.




Dakota @ 10:06

Seg, 25/01/10

Mas, afinal, o que é um amigo?

 

Amigos de infância/adolescência - aqueles amigos da primária e secundário que as circustâncias afastam mas que serão aqueles a quem chamaremos sempre de amigos; são os amigos para a vida.

 

Amigos da faculdade - aqueles amigos feitos na pré-adultícia e que serão as amizades mais fortes. Aqueles que as circunstâncias da vida afastarão ou consolidarão.

 

Amigos temporários - aqueles com quem estamos todos os dias, com quem passamos 8 a 10 horas do dia, ou mais ... 'Deixam' de ser amigos assim que o tempo de convívio cessa ...

 

Amigos virtuais - aqueles a quem nunca vimos ou veremos a cara*; eventualmente aqueles com quem trocaremos mais facilmente segredos, larachas, fantasias eróticas ...

 

Os amigos extra de extraordinários - aqueles amigos que fazemos já adultos/maduros. São os mais difíceis de 'fazer' mas os mais 'recompensadores'. Estes são os amigos que escolhemos. São as amizades cultivadas.

 

* e tu, trocas segredos com quem nunca verás a cara? Porquê?

 




Dakota @ 08:43

Qui, 21/01/10

 

Filipe Moreira em Conferência de Imprensa após o jogo Sporting-Mafra, ou vice-versa (como diz o outro).

 

"... e para quem é indiferente* ao futebol, entreteu-se".

 

Grande Filipe Moreira!

 

(pelo menos falou ... enquanto que o outro chegou tarde e a más horas ...)

 

* correcção: tinha posto ' para quem não gosta' quando a 'expressão' utilizada pelo mister do Mafra foi 'indiferença'; agora não posso garantir em que lugar a pôs - se 'para quem o futebol é indiferente' :)), ou se como pus ali em cima ...




Dakota @ 11:03

Ter, 19/01/10

Tendo-me fartado da 'bagunça' que geralmente reina na minha cozinha, tomei a firme decisão de a arrumar sempre. E tenho conseguido cumprir, apesar de não ter sido uma das minhas resoluções de Ano Novo (talvez por isso ...). Por 'sempre', entenda-se de manhã, após o pequeno-almoço - meter na máquina 2 chávenas, 2 colheres e uma faca e limpar a mesa - e à noite - meter na máquina 2 pratos, 2 garfos, 2 facas e tachos (ou não) e limpar a mesa. Nas bancadas (sim, no plural - estupor de bancadas) não lhes mexo porque estão quase sempre mais ou menos arrumadas. Ocasionalmente, lá pairam lápis de cor, cadernos, gatafunhos, tintas ou um bonequinho ou outro ... o que lhes dá até alguma graça e vida.

 

Há várias vantagens em seguir escrupulosamente o esforço desta rotina: a cozinha parece sempre (mais ou menos - pronto, minimamente) em ordem; a louça não se amontoa na banca; existe sempre louça lavada; cheiros minimizados; ausência de insectos voadores pequeninos ...

 

No entanto, começo a cansar-me destes mesmos gestos diários. Às vezes apetecia-me mandar tudo às urtigas. Que se lixem a louça e mais as migalhas - deixem-se estar aí que vou ali e já venho. Mas venho depressa. É que me habituei a ter tudo limpinho e agora não consigo voltar ao que era ... E não passa de uma rotina, ainda que repetitiva. Noto que, ultimamente, executo-a mais rapidamente e cada vez com mais precisão.

 

Preciso de estender mais rotinas a mais áreas (visíveis e INVISÍVEIS) da minha vida, como por exemplo, arrumar imediatamente cada problema que surja.

 

Suponho que seja por isto - falta de arrumação imediata de problemas - que muito gente não tem espaço na cabeça ...

 

Eu ainda vou tendo algum ... porque para mim alguns 'problemas' não são problemas. Deve ser por isso.

 

(lembrando-me dos embondeiros d'O Principezinho)

(quando tenho visitas em casa, a arrumação bem que espera ... por vezes, até à manhã seguinte)




Dakota @ 10:15

Seg, 18/01/10

 

- Raquel, vou só ali comprar pão ... ficas aqui no carro um bocadinho, está bem?

- Está bem. Mamã, põe música. Não quero a Floribella ...

- Esta? (Roxette)

- Essa não. Outra música?

(mudando para a faixa seguinte)

- Esta?

- Mamã, essa é a mesma música ...

- Não é Raquel.

- É.

(mudando para a faixa seguinte)

- Esta?

- Hummm, parece a mesma ... Pronto, está bem, essa.

 

(tão novinha e já sabe identificar a música pastilha ...)

(sim, tenho um CD dos Roxette no carro - para aqueles momentos em que não me apetece sentir nada ...)



pensar nisso. nisso é tudo e nada.
Ligações
Pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO